Efisica

Formalização: o mecanismo de acomadação

 


Para se perceber uma imagem com nitidez é imprescindível dispormos de um mecanismo de focalização (como fazemos numa máquina fotográfica). O olho focaliza um dado objeto variando a forma da lente denominada cristalino. Esse mecanismo, de variação da forma da lente, é conhecido como mecanismo de acomodação visual.

Os músculos denominados de ciliares desempenham um papel fundamental. Estes músculos, como se vê na figura, podem alterar a forma da lente através de cerca de 70 ligamentos ciliares, os quais podem deformar a lente, puxando as bordas da lente em direção ao corpo ciliar.

A lente (o cristalino) é composta de uma cápsula na qual existe um meio rico em proteínas, viscoso e transparente. É também um meio elástico.

Quando um objeto está muito longe , o músculo ciliar está relaxado e a cápsula assume uma forma esférica. Quando relaxada, a vergência da lente é aproximadamente 18 dioptrias. O olho focaliza objetos mais próximos tensionando o músculo ciliar que, através dos ligamentos, deforma a lente. Quando os músculos ciliares são contraídos ao máximo, a lente atinge a sua menor distância focal (aumentando os raios das lentes esféricas) permitindo a focalização do objeto na retina.

Existe, no entanto, um limite para a acomodação. Objetos muito próximos do olho não são vistos com nitidez. Denomina-se de distância mínima de visão distante a menor distância para a qual o olho consegue se acomodar para permitir a imagem nítida. Essa distância mínima é da ordem de 25 cm. Essa distância mínima varia drasticamente com a idade. Aos 10 anos é de 18 cm, podendo chegar a alguns metros depois dos 60 anos.

 

 

© 2007 - Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada. Todos os direitos reservados