Efisica

Lei de OHM - resistência elétrica

 

Consideremos dois pontos, A e B (na verdade, duas secções transversais), em um condutor, por exemplo, metálico. Sejam respectivamente, e os seus potenciais e I a intensidade da corrente (fig.120). Suponhamos que entre A e B não exista nenhum gerador. Se, por um processo qualquer, que não nos interessa no momento, variarmos o potencial de A para e o de B para , a corrente mudará e tomará um valor . Se mudarmos novamente o potencial de A para e o de B para , a corrente mudará para , e assim por diante: sempre que mudarmos a diferença de potencial, também mudará a intensidade de corrente. Em 1827, o físico Ohm demonstrou a seguinte lei, que leva o seu nome: “para o mesmo trecho do condutor, mantido à temperatura constante, é constante o quociente da diferença de potencial entre os extremos pela intensidade da corrente correspondente”.
resistência elétrica

Figura 120

Significa que:

constante desde que a temperatura permaneça constante

Essa constante R é chamada resistência elétrica ou resistência ôhmica do trecho AB. Em particular, se os pontos A e B são os extremos do condutor, R é chamada resistência elétrica do condutor. Representando por V a diferença de potencial entre A e B e por I a intensidade de corrente correspondente, podemos escrever:

ou

A lei de Ohm é válida para os condutores de primeira e de segunda classe. Mas, no estudo que faremos a seguir sobre resistência suporemos que os condutores sejam metálicos, exclusivamente por comodidade.

A lei de Ohm é a LEI FUNDAMENTAL da Eletrodinâmica. Todas as outras leis serão deduzidas a partir dela.

Biografia de George Simon Ohm

Lei de Ohm

 

Definição de resistência elétrica

 

Por definição chama-se resistência elétrica de um condutor ao quociente da diferença de potencial entre seus extremos pela intensidade de corrente elétrica correspondente.

 

© 2007 - Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada. Todos os direitos reservados