Efisica

Eletrodinâmica - Eletrodinâmica - Lei de OHM - Resistência elétrica

1: A corrente elétrica

Chama-se corrente elétrica à carga elétrica em movimento.

2: Efeitos principais da corrente elétrica

A carga elétrica em movimento, isto é, a corrente elétrica, possui certas propriedades que a carga elétrica em repouso não possui. As mais importantes são: 1) Efeito térmico 2) Campo magnético produzido pela corrente elétrica 3) Efeito químico 4) Efeitos fisiológicos

3: O mecanismo da corrente elétrica

A corrente elétrica é carga elétrica em movimento. Pois bem, podemos acrescentar agora que a corrente elétrica sempre consiste no movimento de íons, ou de elétrons que escapam dos átomos e vão passando de um átomo a outro.

4: Diferentes tipos de condução

Toda corrente elétrica é constituída pelo movimento de íons ou de elétrons. Mas, por uma questão didática, costuma-se considerar três casos de condução. 1. Condução eletrônica ou condução metálica 2. Condução eletrolítica 3. Condução gasosa

5: Diferença de potencial

6: Intensidade de corrente elétrica

7: Unidade de intensidade de corrente do sistema CGSES

Um statampère ou unidade de intensidade de corrente elétrica do sistema CGSES é a intensidade constante de uma corrente elétrica tal que, durante um segundo, passa por uma secção transversal do condutor à carga elétrica de uma unidade CGSES de carga.

8: A formação do sistema MKS em eletricidade

O sistema MKS, que é bem mais novo que o CGSES, também tem sofrido diversas modificações. Essas modificações tem consistido sempre na mudança da unidade tipicamente elétrica que deve ser adicionada às três unidades mecânicas (metro, quilograma, segundo) para com as quatro se constituir o sistema de unidades elétricas.

9: Lei de OHM - resistência elétrica

Por definição chama-se resistência elétrica de um condutor ao quociente da diferença de potencial entre seus extremos pela intensidade de corrente elétrica correspondente.

10: Relação entre a resistência elétrica e as dimensões do condutor

Entre as resistências de um condutor e suas dimensões existem as duas relações seguintes: 1ª Lei: A resistência elétrica de um condutor homogêneo é diretamente proporcional ao seu comprimento 2ª Lei: A resistência elétrica de um condutor homogêneo é inversamente proporcional à área de sua secção transversal

11: Unidade de resistência elétrica

a. Sistema CGSES b. Sistema MKS

12: O ampère absoluto e o ampère internacional - o ohm absoluto e o ohm internacional

"A Formação do Sistema MKS em Eletricidade", é chamado ampère absoluto. Um ampère internacional é a intensidade de uma corrente elétrica constante que deposita 1,118 miligramas de prata por segundo quando passa em uma solução de nitrato de prata. "Unidade de Resistência Elétrica ", é chamado ohm absoluto. Um ohm internacional é a resistência, a 0oC, de uma coluna de mercúrio de 106,300 centímetros de comprimento e massa 14,4521 gramas.

13: Unidades de resistividade

14: Condutância e condutividade

15: Variação da resistência com a temperatura

A resistência de um condutor varia com a temperatura. No caso dos metais a resistência aumenta quando a temperatura aumentar. Mas, há certas substâncias cuja resistência diminui à medida que a temperatura aumenta; as principais são o carbono e o telúrio.

16: Energia absorvida para passagem de corrente elétrica através de um condutor

17: Potência absorvida para passagem de corrente elétrica através de um condutor

18: Associação de condutores

Os condutores podem ser associados de dois modos: em série, e em paralelo (ou em derivação).

19: O círculo elétrico

Os condutores por onde a corrente vai passar devem ser ligados a um gerador de modo tal a formar um caminho fechado para os íons ou os elétrons. A esse caminho fechado chamamos circuito elétrico.

20: Reostatos

Reostatos são resistências variáveis. Podem ser de dois tipos: de resistência variável continuamente e de resistência variável descontinuamente.

21: Caixa de resistências

A caixa de resistência é um conjunto de resistências de valores determinados, que podem ser colocadas ou retiradas do circuito pela maneira que explicaremos. Elas tem esse nome porque as suas resistências são sempre colocadas no interior de uma caixa, para que fiquem protegidas.

22: Resistências padrões

Nos laboratórios há resistências padrões, que são resistências cujos valores são conhecidos com grande precisão. Antigamente havia padrões constituídos com mercúrio. Mas esses estão praticamente abandonados. Atualmente se usam padrões de fios metálicos.

23: Nota Histórica

24: Exercícios propostos

© 2007 - Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada. Todos os direitos reservados