Efisica

Histerese

 


A curva de em função de para uma substância ferromagnética, mostrada na figura 253, e no tópico "Classificação da Substâncias Magnéticas", é obtida desde que a substância esteja inicialmente desimantada e a intensidade do campo seja aumentada gradualmente a partir de zero. Suponhamos que, partindo de zero, vamos aumentando a intensidade do campo até o valor de saturação, . Obtemos a curva OP (fig. 257). Enquanto estamos aumentando o campo, a um valor H do campo corresponde o valor I da imantação. Se, a partir do valor de saturação , vamos diminuindo o campo até que ele se anule, a curva de volta não é PO mas, é . De maneira que, para o mesmo valor H do campo a imantação tem o valor maior do que I. Quando o campo se anula, a imantação se mantém com um valor .



Figura 257

Portanto, para um mesmo valor do campo, a imantação tem valor maior quando o campo decresce do que quando o campo cresce. Esse fenômeno é chamado histerese. (Histerese significa “atraso”).

Querendo desimantar a substância, isto é, anular a imantação , precisamos aplicar um campo magnético em sentido oposto. Quando o campo atingir certo valor a imantação se anula. Aumentando esse campo em sentido oposto, a imantação cresce outra vez a partir de zero, mas em sentido oposto até atingir novamente a saturação, (parte negativa do gráfico, até o ponto M). Diminuindo outra vez o campo, a imantação vai diminuindo; quando o campo se anula, a imantação mantém um valor .

Aumentando outra vez o campo no sentido primitivo, quando ele atinge o valor a imantação se anula.

O conjunto de todos os valores de H e I necessários para formar a curva fechada é chamado ciclo de histerese. O valor da imantação é chamado RETENTIVIDADE, ou REMANÊNCIA, ou IMANTAÇÃO REMANENTE, ou IMANTAÇÃO REMANESCENTE. O valor do campo é chamado COERCIVIDADE, ou CAMPO COERCITIVO, ou FORÇA COERCITIVA. (Apesar de não ser uma força).

 

 

© 2007 - Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada. Todos os direitos reservados